quinta-feira, 28 de julho de 2011

Ver o mundo com outros olhos

Será tão penoso ver o mundo com outros olhos?
Noturno pergunta ao Wolverine, no episódio Noturno da antiga (e na minha opinião a melhor) série animada "X-Men adventures", baseada nos famosos personagens dos quadrinos, nos anos 90.
Esse episódio é muito rico em conteúdo cristão. Começando pelo personagem central do episódio: Kurt Wagner, com nome "de guerra" que dá nome ao episódio. A história do personagem já convida a pensar na questão do preconceito, superstição, discriminação e intolerância com o diferente. Inclusive é um dos temas base da história de X-Men: a luta dos mutantes para coexistirem em harmonia com os humanos normais, sendo que os humanos em sua maioria temem os mutantes por serem diferentes, seja na aparência, por ter alguma habilidade especial, etc. Creio que é o que há de mais envolvente na história, pois muitos se identificam com o preconceito sofrido pelos mutantes, quando vemos tantos discriminados por serem diferentes do que se considera "normal", ao menos no conceito geral ou da maioria, que se sabe ser teleguiado (no sentido da palavra mesmo, pela tele-visão) dado ao alcance dos meios de comunicação que vemos hoje.
NOTURNO

Voltando ao episódio, Noturno, que havia sido julgado mal por Wolverine, ensina este a ver o mundo com outros olhos. Quem conhece o personagem Wolverine, ou John Logan, sabe do temperamento difícil e do ódio o marcam. Noturno então, sendo monge, propõe o caminho (cristão) do perdão e do amor.
Para dar um resumo do episódio, ele se passa na cidade onde Kurt Wagner vive, sendo que refugia-se num mosteiro devido à superstição da população, que pensa que ele é o próprio diabo, dado sua aparência assustadora; ele só é aplaudido no espetáculo de circo local, pois usa de suas habilidades mutantes no seu número no espetáculo. Wolverine, Gambit e Vampira estão passeando num momento de lazer, quando por acidente vão parar na cidade, envolvendo-se no drama de Kurt e vindo a ajudá-lo a mostrar ao povo quem ele é de verdade.
Como série de animação, creio que esteja entre as melhores, o que infelizmente não se encontra tal qualidade, em boa parte das séries atuais.

2 comentários:

  1. Parabéns irmão pela ótica católica que você desenvolveu acerca de um desenho de super herói, precisamos de católicos assim, Deus te abençõe e O SENHOR TE DÊ A PAZ!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado. Parabenizo também pelo trabalho no seu blog muito rico e que sem dúvida é um meio que leva Deus àqueles que visitam.
    Paz e bem!

    ResponderExcluir